2.9.09

Minha relação com o tempo

A minha maneira de lidar com o tempo tem algumas peculiaridades.

Infelizmente, costumo fazer primeiro as coisas legais e prazerosas, e deixo as coisas importantes e/ou urgentes pra depois, pra hora que elas devem ser feitas (sem incluir adiantamentos para os imprevistos e congêneres)

Acontece que eu criei uma maneira muito elegante de explicar isso.

Primeiro, é o conceito de "Diferencial de Tempo" [1]. Essa coisa legal e prazerosa vai acabar consumindo um tempo tão pequeno perto do tempo da tarefa importante, que não vai fazer a menor diferença se eu começá-la (a tarefa importante) 5 minutos antes ou depois.

Segundo, é o conceito de "Tempo Limitante". Esse fica melhor com um exemplo: De que adianta você correr numa avenida, se o semáforo vai acabar te segurando lá na frente? Ou, na estrada... você pode correr quanto quiser, aquele exato caminhão vai estar lá naquela exata subida com ultrapassagem proibida, e não adiantou nada você ter dado aquela corridinha extra na reta anterior.

Tenho um compromisso em 44 minutos... mas eu simplesmente *tinha* que fazer esse post. Mas é tão rápido fazer um post, que, para todos os efeitos, o tempo necessário é próximo de zero! (Triste isso, não?)


________________
[1] - Diferencial de Tempo: fração ínfima do tempo, com duração tendendo a zero.

4 comentários:

Ocho disse...

Tempo é dinheiro, mas também é vida. Não importa a ordem das coisas (obrigações e prazeres), e sim, o momento consciente de realizar tais tarefas.

Otimizar o tempo, nesses últimos tempos, tem sido até uma realização sucinta e obrigatória.

"A Nerd do Inferno" disse...

Interessante a forma como vc explica, é muito clara e sincera. Eu acho que a principal coisa pra se aprender a lidar com o tempo é encontrar o próprio ritmo.

Moriah disse...

Tem a ver com disciplina e tem a ver com ritmo. E tem a ver com os conceitos que o Bruno colocou. Enfim, no fundo, no fundo, o tempo é uma ilusão e está fadado a acabar. Ele já está acelerando. Até a hora em que tudo vai ser um constante agora.

:D

Kodi disse...

Eu trabalho um pouco do contrário, transformando o trabalho em prazer, quando possível. Minha ansiedade não gosta que eu deixe coisas importantes para a última hora.