6.4.09

Falando em frescura...

Eu definitivamente sou uma pessoa feliz. Apesar de tudo tudo tudo.

Eu sou lento das idéias, sou meio esquizofrênico (e eu também), sou meio bipolar, acredito em fantasmas, sou retrógrado, tenho minhas obsessões e compulsões, minha capacidade de atenção nunca foi muito grande, estou a meio caminho da Síndrome de Asperger, tenho sérios problemas de adaptação social, minha vida não foi nenhum exemplo de progresso, evolução e dinamismo, tenho tenho lá as minhas frescuras... mas tudo tem limite.

Obrigado, Google.

PS: e olha que minhas frescuras incluem 18 máquinas fotográficas (que são só 3), uns quinhentos telefones celulares, um monitor de tubo de imagens, livros em russo, computadores antigos, disquetes, vídeo-cassetes, um aparelho de som "dolby pro-logic" que é um xuxuzinho - com capacidade para 25 CDs (esse vocês não conheciam, né?), a coletânea (quase) inteira do Jean Michel Jarre, um hábito quase doentio de procurar coisas valiosas no lixo (que tal 150 metros de cabo de rede numa caçamba de entulho?), uma webcam utilizada para astrofotografia... a lista é interminável... mas tudo tem limite.

5 comentários:

Beta disse...

Porque o agradecimento ao Google???

theultimatenerd disse...

Ele me forneceu a resposta que eu procurava.

Foi quase como passar um antivírus na minha cabeça. Reafirmou minha felicidade absoluta.

Vida nova de agora em diante.

Kodi disse...

Haha, consigo imaginar algumas coisas para o resultado da busca que causou esse efeito.

Não tem muito a ver, mas às vezes fico revoltado e tenho vontade de xingar a imposição da sociedade para imagem e comportamentos das pessoas. Só divagando...

Beta disse...

Viva o Google!! =)

Carolina disse...

Nossa, eu agradeço ao Google todos os dias, não preciso de muito motivo. hehe